1 2 3 4 5 6 7

Câncer Gástrico Precoce

 

Há muito tempo tem sido motivo de preocupação entre os gastroenterologistas a prevenção e a detecção das neoplasias precoces, especialmente as do estômago e intestino grosso. O câncer gástrico é uma doença de distribuição universal tendo incidência variável nos diversos países.O Japão e o Chile são os países de maior incidência e o Estados Unidos o de menor incidência. O Brasil possui um índice intermediário .

No nosso País , uma série de doenças endêmicas de extrema importância e gravidade têm exigido maior atenção das autoridades da Saúde. Entretanto não se pode relegar a segundo plano o interesse e a divulgação dos conhecimentos necessários para o diagnóstico precoce do câncer gástrico. É fator decisivo no prognóstico da doença sua detecção precoce . O tratamento do câncer gástrico na sua fase avançada tem resultados despontadores variando de 5,6 a sobrevida em cinco anos.

Na sua fase precoce o índice de sobrevida atinge níveis que variam de 91% a após cinco anos , até 96,4% após quinze anos. Acredita-se mesmo que o prognóstico varie em função direta da precocidade do diagnóstico: quanto menor a lesão gástrica , melhores as possibilidades de sobrevida longa. Todos estes fatos indicam claramente que a detecção precoce do câncer gástrico , é o fator básico para a cura da doença. precoce é definido como uma lesão maligna restrita a mucosa ou a mucosa e a submucosa A história natural do câncer gástrico tem a característica de não oferecer sintoma patognomonico e de evoluir de forma assintomática por longo tempo.Devemos atentar para sintomas gástricos vagos,dor refratária a tratamento clínico, recidivas frequentes de tratamento e para a população de risco.O profissional de saúde tem enorme responsabilidade diante do paciente que refere sintomas vagos. No Brasil é muito frequente o paciente ir ao ambulatório , procurar o médico com queixa de “gastrite” e sair com tratamento para gastrite sem ter feito qualquer exame.Quando o paciente volta , com sintomas mais graves , já passou da fase precoce e o tratamento já não tem a mesma chance de sucesso.Por isso se as queixas apontam problemas na região do estômago, o paciente não deve ser dispensado sem que o médico tenha certeza do diagnóstico. Dadas as condições socio-econômicas da nossa população e ao nosso sistema de saúde precário,cabe aos médicos individualmente e aos serviços hospitalares já existentes a preocupação constante em aprimorar e aplicar os processos de diagnósticos da doença em sua fase precoce, assim como divulgar as medidas preventivas, valendo reafirmar que algumas delas são de fácil aplicação , tendo em vista os conhecimentos genéticos e epidemiológicos já existentes. Alguns aspectos devem ser ressaltados , visando caracterizar os grupos humanos que devem ser reconhecidos como constituintes da população de maior risco destacando-se: incidência maior com o avançar da idade ;sexo masculino ; grupo sanguineo tipo A; tabagismo; hábitos dietéticos ( alimentos defumados, ricos em amido, hidrocarbonetos e baixo consumo de frutas cítricas e vegetais ) ; hereditariedade( a doença tem incidência de duas a três vêzes entre os parentes diretos de doentes com este tipo de câncer). Algumas lesões gástricas tem sido descritas como pré malignas : Pólipo adenomatoso, gastrite atrófica, metaplasia intestinal e em gastrectomizados.Cabe aos gastroenterologistas atentarem para individuos sintomáticos ou aos pertencentes ao grupos de risco , submetendo-os ao métodos propedeuticos adequados capazes de diagnosticar a doença em sua fase inicial. Os principais exames são: Endoscopia digestiva com biopsia dirigida , as vêzes sendo necessário o emprego de corantes(cromoscopia), para realçar aspectos macroscópicos da mucosa gástrica, assim como a citologia. O advento da videoendoscopia com magnificação de imagem é um recurso utilizado em algumas situações. Hoje em dia o tratamento via videoendoscopia também é possível, como a mucosectomia endoscópica , nos casos em que a doença apenas atingiu a mucosa gástrica . A indicação desse recurso, entretanto depende de um conjunto de de critérios científicos cuidadosamente avaliados e de acompanhamento endoscópico periódico.