(35) 3423-6405 / (35) 3422-5727

Cirurgia do Refluxo Gastroesofágico

O esôfago é um órgão que leva o alimento da boca para o estômago por meio de contrações musculares. Na parte inferior do esôfago há um músculo chamado esfíncter inferior do esôfago (EIE). O EIE permanece contraído enquanto a pessoa não se alimenta. Durante a alimentação ou ingestão de liquido, o EIE relaxa, permitindo a passagem dos alimentos e líquidos para o esôfago. Essa ação previne que haja subida para o esôfago do ácido do estômago e suas enzimas, causando sintomas e agressão ao esôfago.

Doença do Refluxo Gastroesofágico (DRGE)

O DRGE ocorre quando há excesso de refluxo ácido do estômago para o esôfago causado pela fraqueza do EIE. Quando o ácido refluir de forma prolongada e frequente na parte inferior do esôfago, pode causar danos como inflamação, ulceração, estreitamento podendo a longo prazo facilitar o aparecimento de câncer esofágico. Atualmente existe medicação bastante eficiente da doença do refluxo. Atualmente existem medicações bastante eficientes para doença do refluxo. Quando o tratamento clínico não funciona, ou quando o paciente não quer tomar medicações por longo prazo, o tratamento cirúrgico é uma boa opção.

Cirurgia por via Laparoscópica

A cirurgia consiste em envolver a parte inferior do esôfago com o próprio estômago. A cirurgia é feita sob anestesia geral. Após a insuflação do abdomen com CO2 (gás carbônico), uma microcâmera é inserida na cavidade abdominal. Outros 4 portais são inseridos para a introdução de pinças. Quando necessário os pilares do músculo diafragma são suturados. Realiza-se a confecção de uma válvula com fundo gástrico. Não se utiliza próteses. O paciente inicia alimentação liquida e pastosa no dia seguinte, quando também se tem alta hospitalar. Habitualmente o retorno ao trabalho ocorre dentro de uma ou duas semanas.

Seus benefícios:

A cirurgia é o único método que cura a doença do refluxo. A qualidade de vida pós cirurgia é melhor que o tratamento clinica. Evita-se o uso continuo de medicamentos, que podem ter efeitos colaterais.