(35) 3423-6405 / (35) 3422-5727

Vídeo Endoscopia Alta

A Endoscopia Digestiva Alta tem esse nome porque analisa a parte superior do tubo digestivo, incluindo esôfago, estômago e a porção inicial do duodeno.

Um dos exames mais comuns e eficazes para identificar — e às vezes até tratar — doenças do aparelho digestivo.

Além disso, ela ajuda no diagnóstico de acometimentos mais graves como hérnia de hiato, câncer de estômago ou de esôfago.

Realização do Exame

A Endoscopia é um exame rápido, que dura poucos minutos.

É um exame indolor e tranquilo; para isso, é realizada sob sedação endovenosa, ou seja, o médico, injetará um sedativo pela veia do paciente, para que não seja sentida a introdução do aparelho de Endoscopia. 

Para a realização da Endoscopia, o paciente deve estar em jejum total, inclusive de água, oito horas antes da realização.

Pós-exame

O paciente permanecerá na clínica para observação e avaliação médica até sua liberação, que pode durar até uma hora. A dieta será orientada pelo médico examinador.

Após a liberação:

  • Não tomar bebidas alcoólicas
  • Não dirigir veículos
  • Não operar máquinas 
  • Não assinar documentos 
  • Não cuidar de crianças
  • Não praticar exercícios físicos

Medicações

As medicações de uso cotidiano (diário), o paciente deverá relatar ao médico examinador. Principalmente medicações que contenham aspirina e derivados, para artrite, anticoagulantes e insulina. Relate também alergias a medicamentos.

Complicações do Procedimento

O exame é seguro. As complicações são raras, mas, como todo procedimento médico, podem ocorrer. Dentre elas podemos citar o sangramento, que normalmente é mínimo e geralmente após a biópsia ou remoção de um pólipo. Outros riscos incluem irritação no local onde foi aplicada a medicação endovenosa, reação aos sedativos (apneia e reações anafiláticas), complicações cardíacas (arritmias) ou pulmonares (aspiração). Complicações maiores, como perfuração, são muito raras.